MENU

UNA-SUS/UFCSPA lança gameplay trailer do jogo Muiraquitã


UNA-SUS/UFCSPA lança gameplay trailer do jogo Muiraquitã

Clique em exibir as imagens para verCom o objetivo de mostrar os principais pontos da experiência de jogar Muiraquitã, a UNA-SUS/ UFCSPA lançou nesta quinta-feira, 1, o gameplay trailer do produto. O vídeo evidencia a vivência única do jogador que conduz o atendimento domiciliar do paciente Agenor, morador de uma comunidade ribeirinha do Pará. O jogo Muiraquitã foi desenvolvido pela UNA-SUS/UFCSPA para o ensino da atenção básica em saúde e tem o lançamento previsto para o final deste ano.

O trailer transita por vários aspectos que serão vivenciados pelo jogador: a jogabilidade do game, a proposta pedagógica, a dinâmica entre personagens e os elementos socioculturais que compõe o cenário do jogo. O jogador irá vivenciar o desafio da primeira visita domiciliar de um médico residente de medicina de família e comunidade. Ele irá interagir com sua preceptora, com o paciente e com a cuidadora do paciente e, assim, treinar suas habilidades de comunicação e empatia, observando aspectos clínicos e alimentares do caso e elementos da saúde da cuidadora e da salubridade do ambiente.

Muiraquitã é um jogo de realidade virtual voltado a estudantes de medicina. Ele começou a ser desenvolvido em 2016 a partir de uma série de experiências de games que a UNA-SUS/UFCSPA já havia trabalhado.

Confira aqui o trailer.


Testagem do game

As etapas de programação e desenho do jogo já foram finalizadas e agora Muiraquitã está na etapa de testagem, conforme explica a professora da UFCSPA, Maria Eugenia Pinto, que participa do desenvolvimento do jogo desde o início de sua criação. Ela conta que ele já foi aplicado como estratégia pedagógica em uma turma de segundo ano da medicina da UFCSPA e em breve em uma do terceiro ano. Após, a análise dos dados das aplicações, será produzido um manual do professor e assim o jogo poderá ser utilizado em outras Universidades. “A intenção é retornar um produto já com a aplicabilidade prevista, auxiliando os profissionais a o utilizarem”, explica Maria Eugenia.

Criação e desenvolvimento

Maria Eugenia conta que a ideia de Muiraquitã surgiu com a proposta de trabalhar com avaliação e utilização de novas tecnologias na aprendizagem acadêmica na área da medicina, sendo o jogo uma ferramenta de fixação de conhecimento. Ela explica que desde sua origem foi delineado como um jogo de realidade virtual aumentada, fazendo parte de um processo natural de desenvolvimento de tecnologias dentro da UNA-SUS/UFCSPA.

A equipe de desenvolvimento e criação de Muiraquitã, conforme conta a professora, foi composta principalmente por bolsistas de graduação das áreas de tecnologia e medicina que trouxeram a visão da geração do público alvo do jogo. Guilherme Vogt, bolsista da área de jogos, participou do processo de game design do Muiraquitã. Ele trabalhou em uma forma de fazer a conexão entre a narrativa do jogo e os conteúdos técnicos abordados.

Conforme explica Vogt, com a ideia foi construir um game que proporcionasse uma experiência em que o jogador pudesse tomar decisões de forma holística, houve o empenho de construir uma narrativa orgânica para o game. "Trouxemos uma metodologia em que o aluno é agente ativo na construção do seu conhecimento", complementa.

A equipe também participou de visitas domiciliares, acompanhando o trabalho de uma Unidade Básica de Saúde de Porto Alegre. “A gente tentou extrair tudo que é de mais valioso nessa troca para colocar no jogo”, explica Vogt. Um dos elementos que puderam ser desenvolvidos pelas visitas foi a importância do papel do cuidador. A saúde dele é essencial também para a saúde do paciente.

Jogo Premiado

O empenho, pioneirismo e qualidade do jogo e da equipe que construiu Muiraquitã trouxeram o prêmio de Melhor Serious Game da 17ª edição do Simpósio Brasileiro de Games, em 2018. No festival, participaram as melhores produções de jogos do país.

« Voltar



Comentários: