MENU

UNA-SUS/UFCSPA forma Especialistas de Preceptoria em Medicina de Família e Comunidade


UNA-SUS/UFCSPA forma Especialistas de Preceptoria em Medicina de Família e Comunidade

Clique em exibir as imagens para verA segunda edição do Curso de Especialização de Preceptoria em Medicina de Família e Comunidade, promovido pela UNA-SUS/UFCSPA, formou 424 novos especialistas preceptores. São médicos de 21 Unidades Federativas e o Distrito Federal que adquiriram competências conceituais, procedimentais e atitudinais para atuarem como preceptores de residentes e acadêmicos que estejam em formação no cenário de Atenção Primária no Brasil.

A turma iniciou no ano de 2018 e após 24 meses de formação poderá exercer a preceptoria de forma especializada. Um dos desafios da saúde pública do Brasil é o aprimoramento da Atenção Primária e esta Especialização vem ao encontro dessa demanda. “A proposta do curso é fantástica: formar mais preceptores para que consigamos ter pessoas mais competentes na linha de frente na formação de médicos de família e comunidade. Acreditamos que nosso objetivo foi alcançado”, afirma Carolina Montanari, Gerente Executiva deste Curso de Especialização na UNA-SUS/UFCSPA.  

Pedagogia dinâmica e abrangente

Foram diversos temas desenvolvidos durante a Especialização, entre eles: o Processo de Ensino e Aprendizagem em Saúde; a Abordagem Individual e a Abordagem Familiar; Abordagem Comunitária; Ensino e Avaliação na Medicina de Família e Comunidade; e Implementando um Programa de Residência em Medicina de Família e Comunidade.

Um dos grandes diferenciais desta Especialização é o processo de tutoria dos alunos. Havia um tutor, médico de família e comunidade com experiência na área, acompanhando um grupo em torno de 30 alunos. Processo que possibilitou o melhor desenvolvimento e progresso de cada um dos estudantes.

Taís Nauderer, uma das Coordenadoras de Tutoria da Especialização, explica que o processo de tutoria, além do domínio teórico, requer capacidade de formação de vínculos e estabelecimento de relações de confiança entre tutor e aluno. “Em função desses laços, diversos alunos puderam ser acompanhados pela equipe de apoio acadêmico e a trajetória deles no curso pode ser adaptada para as diversas realidades, permitindo a permanência de alguns estudantes”.  

Além disso, a interação constante permitiu uma dinamicidade do curso e aprimoramento. "Acredito que manter um acompanhamento para diagnosticar o que pode ou precisa ser aperfeiçoado no curso é um grande diferencial de nossa Especialização”, comenta Daniélle Silveira, também Coordenadora de Tutoria.

Trabalho de conclusão de curso

Como atividade final, cada aluno precisou realizar um Trabalho de Conclusão do Curso, o qual foi composto por um portfólio, elaborado ao longo do curso com o acompanhamento do tutor, e um projeto de intervenção. Para aprovação, todos os trabalhos de intervenção passaram por uma avaliação externa de pares.

Um dos trabalhos de destaque foi do médico Diego Canuto que elaborou o projeto “Atividades de estudantes da graduação, no período do internato em Medicina de Família e Comunidade, na Clínica da Família Maria do Socorro Souza e Silva, Rocinha, Rio de Janeiro”. Diego obteu a nota 10 em seu projeto. Segundo o autor, a justificativa do trabalho é que “é imprescindível a produção de conteúdos que explorem e divulguem estágios que possam interferir de forma positiva para formação de médicos, especialmente para desmitificar o senso comum em relação à especialidade Medicina de Família e Comunidade”.

Sobre a Especialização

A Especialização de Preceptoria em Medicina de Família e Comunidade faz parte do Programa Nacional de Formação de Preceptores que tem como objetivo formar preceptores para atuarem em residências de Medicina de Família e Comunidade e nas graduações de Medicina de todo o Brasil. Essa foi a segunda edição do curso promovida pela UNA-SUS/UFCSPA.

« Voltar



Comentários: